terça-feira, 14 de novembro de 2017

AS CARACTERÍSTICAS DA INFORMAÇÃO



De acordo com Moody e Walsh (1999), a informação tem semelhança com outros ativos da organização e gera um custo para ser obtida, armazenada e mantida. Desta forma, a informação possui algumas características e comportamentos, como propriedades únicas que devem ser entendidas no sentido de medir o seu valor para a organização.

Beal (2004), analisando o estudo dos autores sobre o comportamento da informação, a considera como uma matéria prima de alto valor significativo para a organização, podendo ser aplicada em diferentes contextos.

A Informação é Compartilhável - Ao contrário dos ativos comuns, a informação pode ser compartilhada, usada simultaneamente por vários setores e pessoas, sem que seja consumida nesse processo. É valioso elemento de integração de processos para melhor compreensão da organização. A replicação da informação gera custo e perda de recursos. O valor do compartilhamento da informação.


O Valor da Informação Aumenta com o Uso - Quanto mais utilizada a informação, maior o valor associado. Isto significa saber que ela existe; saber onde está disponível; ter acesso a ela e saber como utilizá-la. A informação adquire maior potencial quando todos na organização dispõem de recursos para acessá-la, otimizando assim o desempenho.

A Informação é Perecível - A Informação perde seu valor potencial à medida que o tempo passa. Se a informação estiver acessível e for obtida com antecedência, a organização economiza tempo e recursos no desenvolvimento de suas tarefas. Com o tempo, o potencial da informação diminui e afeta negativamente o processo decisório de outros setores, provocando redução constante de efetividade. A informação perde seu valor de acordo com o Tempo.


A Precisão Aumenta o Valor da Informação - Quanto mais precisa, mais útil é a informação. Informações não confirmadas podem causar inúmeros prejuízos, provocando erros operacionais e decisões equivocadas. A precisão é fundamental. Em alguns casos (análises estatísticas e projeções) valores aproximados podem ser suficientes para a aplicação da informação na definição de diretrizes.


O Valor da Informação Aumenta com a Combinação - Quanto mais combinada estiver a informação maior seu valor potencial. Por meio de sistemas integrados de gestão é possível se ter uma visão sistêmica e contextual do todo, uma vez que gera significado perante o volume e a complexidade de situações.
  
Quantidade da Informação não é qualidade - A quantidade excessiva de informação reduz seu valor, principalmente pela falta de significado e pela limitação mental das pessoas que fazem uso dela. Com tecnologia é possível processar, armazenar e distribuir informações com abundância. São necessários métodos para se verificar a pertinência e atestar credibilidade, o que possibilita um melhor processo produtivo.

 

Nenhum comentário:

CELSO MOREIRA FERRO JÚNIOR

Advogado OAB/DF

Consultor em Segurança, Inteligência e Contrainteligência Empresarial.

Delegado de Polícia
Civil do Distrito Federal (Aposentado).

Mestre em Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação na Universidade Católica de Brasília.
Pós-graduação (Especialista) em Gestão de Tecnologia da Informação na Universidade de Brasília UNB;
Pós-graduação (Especialista) em Inteligência Estratégica UNIEURO.
Pós-graduação (Especialista) em Polícia Judiciária na APC/UCB;
Graduação em Direito pelo Centro Universitário do Distrito Federal, atual UDF, 1987.

Formação Complementar
Advanced Management Course - International Law Enforcement Academy. EUA. 2007.
Advanced Course Inteligence - IMI, Israel. 2002
Curso Superior de Polícia. Academia de Polícia Civil do Distrito Federal.
Operações de Inteligência. Vertente: Planejamento. ABIN. 2000.
Procedimentos de Inteligência. Vertente: Análise.
ABIN. 2001.
Ciclo de Estudos de Política e Estratégia da Associação dos
Diplomados da Escola Superior de Guerra ADESG/UNB

Concentração de Estudos em Gestão do Conhecimento, Ciência da Informação, Inteligência Policial, Inteligência Tecnológica, Interceptação Telefônica e Ambiental, Cognição Investigativa, Análise de Vínculos e Inteligência Organizacional.

Autor dos Livros “A Inteligência e a Gestão da Informação Policial”, Editora Fortium, e, “Segurança Pública Inteligente” Editora Kelps.

Conferencista em vários Seminários e Eventos Nacionais e Internacionais sobre Segurança Pública. Palestrante e docente em diversos cursos de formação de agentes de segurança pública e em diversas Instituições de Ensino Superior (IES), mais recentemente do Núcleo de Estudos em Defesa, Segurança e Ordem Pública (NEDOP) do Centro Universitário do Distrito Federal (UniDF). Diretor Científico Adjunto do Instituto Brasileiro de Inteligência Criminal INTECRIM.

Coordenou e executou na Polícia Civil Distrito Federal importantes projetos na área de Tecnologia e Inteligência.

Comandou as ações Repressão ao Crime Organizado, Inteligência Policial, Operações Especiais, Repressão a Sequestros, Crimes Contra a Administração Pública, Crimes Tecnológicos, Análise Criminal, Planejamento e Logistica Operacional, Comunicação Organizacional, Controle de Armamento, Munições e Explosivos, Operações Aéreas e Delegacia Eletrônica.